Como trazer a inclusão para dentro do escritório

A inclusão de pessoas com deficiências no mercado de trabalho é uma iniciativa que contribui positivamente para o desenvolvimento da sociedade como um todo. A concepção de que esses profissionais são limitados em suas contribuições no dia a dia do escritório ou empresa vem se confirmando cada vez mais equivocada. 

A implementação de um projeto de inclusão é necessária, não apenas a fim de se criar novas oportunidades para a utilização destes talentos, como também para contribuir com a diversificação da equipe. Possuir um corpo multidisciplinar resulta em soluções inovadoras e mais dinâmicas. 

Tão relevante é essa medida que, desde 2017, a OAB atua com base em um Plano Nacional de Valorização dos Advogados Portadores de Deficiência, com a definição de diretrizes acompanhadas pela Comissão Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência.  

O plano prevê diversas ações de conscientização e incentivos, contando inclusive com a publicação da obra “Conscientizar para incluir: Sexualidade, Violência e Família da Pessoa com Deficiência”, disponível digitalmente na Biblioteca Virtual da seccional. 

Escritórios que desejem implementar um plano de inclusão podem encontrar orientações mais detalhadas através de cartilhas desenvolvidas pela própria comissão, porém a equipe Lexnautas separou alguns pontos introdutórios a serem considerados, que você confere a seguir: 

1. Converse com a sua equipe 

Quando tratamos de inclusão uma das primeiras preocupações costuma ser a respeito da adequação do espaço físico, porém mais importante que isso é a boa relação interpessoal. 

Seja por falta de conhecimento, ou por preconceitos, alguns colaboradores podem se mostrar resistentes, gerando desconforto e insegurança no ambiente de trabalho. Por isso, o primeiro passo é iniciar uma conversa com a equipe, promovendo momentos de trocas e fornecimento de informações. 

2. Planeje o processo seletivo 

Profissionais com deficiências podem, e devem, ser alocados em todos os setores do escritório ou empresa, porém é necessário que os recrutadores tomem alguns cuidados na adequação do processo, como: 

  • A entrevista deve ser igual para todos os candidatos(as), e as adequações feitas apenas em função da deficiência apresentada. 
  • As vagas devem ser selecionadas de acordo com a aptidão para a execução das atividades.
  • Como as iniciativas de inclusão de PcD são extremamente recentes, é necessário um cuidado com as exigências de experiências prévias. 

3. Capacite os chefes da equipe 

Responsáveis pela gestão dos profissionais, os supervisores são uma peça chave no plano de inclusão. É aconselhável que esses profissionais passem por um acompanhamento profissional cuidadoso de treinamento para que sintam-se seguros na função de conscientização e criação de um ambiente seguro de inclusão. 

Leia também

SOU TÍMIDO, E AGORA?

A timidez é muito comum e diariamente interfere na forma em que os indivíduos se relacionam, principalmente no ambiente de trabalho. Presente desde cedo nas

Leia mais»

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.